Cartilhas Educativas



FIBROMIALGIA


Esta cartilha descreve a Fibriomialgia, que é uma síndrime clínica que se manifesta, principalmente, com dor no corpo todo. Muitas vezes fica difícil definir se a dor é nos músculos ou nas articulações. os pacientes costumam dizer que não há nenhum lugar do corpo que não doa. Junto com a dor, surgem sintomas como a fadiga (cansaço), sono não reparador (a pessoa acorda cansada, com a sensação de que não dormiu) e outras alterações como problemas de memória e concentração, ansiedade, formigamentos/dormências, depressão, dores de cabeça, tontura e alterações intestinais. Uma característica da pessoa com Fibriomialgia é a grande sensibilidade ao toque e à compressão de pontos nos corpos. 


ARTRITE PSORIÁSICA


A palavra psora, do grego, significa prurido, coceira, sintoma frequente em pacientes que possuem doença cutânea. A psoríase caracteriza-se pelo aparecimento de lesões avermelhadas, escamosas, que acometem principalmente joelhos, cotovelos e couro cabeludo. Entretanto, estas lesões podem surgir em qualquer parte do corpo. A primeira descrição de psoríase foi feita no final do século 18, mas acredita-se que Galeno (129-200 d.C.), médico e filósofo romano, já o havia feito anteriormente.


FEBRE REUMÁTICA 


A Febre Reumática é uma doença inflamatória que pode comprometer as articulações, o coração, o cérebro e a pele de crianças de 5 a 15 anos.
A Febre Reumática é uma reação a uma infecção de garganta por uma bactéria conhecida como estreptococo. Essa infecção de garganta é caracterizada clinicamente por febre, dor de garganta, caroços no pescoço (gânglios aumentados) e vermelhidão intensa, pontos vermelhos ou placas de pus na garganta. A criança, geralmente maior de 3 anos de idade, poderá apresentar a infecção de garganta como qualquer outra criança e, geralmente, uma a duas semanas depois começa a apresentar as queixas da Febre Reumática. 


ESPONDILITE ANQUILOSANTE


A espondilite anquilosante é um tipo de inflamação que afeta os tecidos conjuntivos, caracterizando-se pela inflamação das articulações da coluna e das grandes articulações, como quadris, ombros e outras regiões. Embora não exista cura para a doença, o tratamento precoce e adequado consegue tratar os sintomas - inflamação e dor, estacionar a progressão da doença, manter a mobilidade das articulações acometidas e manter uma postura ereta. 


ARTRITE IDIOPÁTICA JUVENIL


A Artrite Idiopática Juvenil (AIJ), previamente chamada de artrite reumatoide juvenil ou artrite crônica da infância, refere-se a um grupo de doenças caracterizadas por artrite crônica que ocorrem em crianças e adolescentes até os 16 anos. A principal manifestação clínica é a artrite, caracterizada por dor, inchaço e aumento de temperatura de uma ou mais articulações.A dor pode ser mínima ou inexistente. 


COLUNA


A coluna vertebral é formada por ossos chamados de vértebras, que estão alinhadas e funcionam em conjunto como uma haste firme e flexível, que se movimenta pelos seus encaixes (as articulações) e que é estabilizada por vários ligamentos e músculos ligados a essas vértebras. A sua estrutura é bastante complexa para permitir a sustentação e a movimentação do corpo sem comprometer a função de proteção da medula espinhal. Assim é comum nos referirmos à coluna ou a problemas que a acometem pensando nesse conjunto de estruturas além da parte óssea. A coluna divide-se em quatro segmentos com 7 vértebras na região cervical, 12 na torácica, 5 na lombar e 5 vértebras que são fundidas formando o osso sacro, que se apóia sobre os dois ossos ilíacos que formam a bacia. 


LER/DORT


Incontáveis casos identificados como LER/ DORT em um passado recente resultaram na polêmica “epidemia de LER/DORT” no nosso país. LER/DORT não é um diagnóstico etiológico, mas apenas uma denominação genérica. Trata-se de uma sigla cunhada na época sem grande embasamento científico. A simplicidade do seu significado, atualmente questionada pela medicina moderna, facilitou seu uso disseminado, permitindo uma simplificação inadequada da interpretação dos casos. 


SÍNDROME DO ANTICORPO ANTIFOSFOLIPÍDEO (SAF)


Esta cartilha descreve a SÍNDROME DO ANTICORPO ANTIFOSFOLIPÍDEO - SAF ou síndrome de Huges, é uma doença crônica em que o organismo passa a produzir anticorpos que afetam a coagulação sanguínea, levando à formação de coágulos que acabam obstruindo a passagem de sangue nas veias e artérias, que é a chamada trombose. É uma causa importante para a ocorrência de trombofilia adquirida em homens e mulheres de qualquer idade, e de abortos repetidos. Trombofilia quer dizer tendência a ter eventos trombóticos (obstruções nos vasos sabguíneos). Trombofilias adquiridas são aquelas nas quais não há um marcador genético (polimorfismos dos genes MTHFR, fator V e fator II são os principais) conhecido. trombofilias congêncitas são aquelas nas quais há um ou mais marcadores genéticos conhecidos. 


LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO (LES)


Esta cartilha descreve o Lúpus Eritematoso Sistêmico (LÚPUS ou LES), que é uma doença inflamatória crônica de origem autoimune, cujos sintomas podem surgir em diversos órgãos de forma lenta e progressiva (em meses) ou mais rapidamente (em semanas) e variam com dases de atividade e de remissão. São reconhecidos dois tipos principais delúpus: o cutâneo, que se manifesta apenas como manchas na pele (geralmente avermelhadas ou eritematosas, e daí o nome lúpus eritematoso), principalmente nas áreas que ficam expostas à luz solar (rosto, orelhas, como ("V" do decote) e nos braços) e o sistêmico, no qual um ou mais órgãos internos são acometidfos. 


ARTRITE REUMATOIDE


Esta cartilha descreve a Artrite Reumatoide, que é uma doença crônica , inflamatória, cuja principal característica é a inflamação das articulações (juntas), embora outros órgãos também possam estar comprometidos. A AR é uma doença autoimune, ou seja, é uma condição em que o sistema imunológico, que normalmente defende o nosso corpo de infecções (virus e bactérias), passa a atacar o próprio organismo (no caso, o tecido que envolve as articulações, conhecido como sinóvia). A inflamação persistente das articulações, se não tratada de forma adequada, pode levar à destruição das juntas, o que ocasiona deformidades e limitações para o trabalho e para as atividades da vida diária. 
OSTEOARTRITE


Esta cartilha descreve Osteoartrite, que é uma doença que afeta as juntas da maioria das pessoas acima de 50 anos de idade. Não faz muito tempo, no meio médico, essa doença poderia ser chamada de artrose, osteoartrite ou osteoartrose. Atualmente, o nome técnico para essa doença, padronizado mundialmente, é Osteoartrite. Uma das razões disso é que a Osteoartrite não é uma doença causada apenas pelo envelhecimento. Portanto, não se pode dizer que se tem Osteoartrite poeque se está velho. Na verdade, não é toda pessoa idosa que terá osteorartrite, embora a maioria realmente vá apresentar problemas por causa dessa doença.


OSTEOPOROSE


Esta cartilha descreve a Osteoporose, que é uma doença que pode atingir todos os ossos do corpo, fazendo com que fiquem fracos e com possibilidade de quebrarem aos mínimos esforços. Os principais tipos de Osteoporose são:
- Osteoporose pré-menopausa: atinge mulheres após a menopausa. Fratura de coluna pode ocorrer.
- Osteoporose senil: atinge pessoas com mais de 70 anos. Tanto a fratura de coluna quanto a de quadril podem ocorrer.
- Osteoporose secundáris: atinge pessoas com doença renal hepática, endócrina, hematológica ou que usam alguns medicamentos, por exemplo, corticóides. 
Fonte: Sociedade Brasileira de Reumatologia