Espondiloartropatia


Definição

Espondiloartropatias (Espondiloartrites) são um grupo de doenças inflamatórias, crônicas, auto-imunes, que incluem algumas doenças distintas, porém com algumas características em comum.

Essas doenças são: Espondilite Anquilosante, Artrite psoriásica, Artrite associada a doenças intestinais, Artrite reativa e Espondiloartropatia indiferenciada.

Sintomas

Dor em nádegas alternante (geralmente a noite e em repouso)

Dor na coluna (geralmente a noite e em repouso, com rigidez ao iniciar o movimento)

Artrite geralmente de articulações dos membros inferiores

Inflamação do local onde tendão liga ao osso (entesite)

Acometimento de órgãos, como olhos (uveíte), intestino (colite), e mais raro acometimento cardíaco e pulmonar.

Diagnóstico

Cada uma das doenças tem sua particularidade para o diagnóstico, porém os sintomas acima descrito são comuns em todas as espondiloartropatias. São relacionadas a imunidade e podem estar associadas a outras doenças.

Espondilite Anquilosante não se relaciona diretamente a outra doença. É uma doença com predisposição genética que tem início preferencialmente em homens jovens (20-30 anos). Essa doençaprogride lentamente, e leva a fusão de corpos vertebrais, com diminuição de mobilidade da coluna.

Artrite psoriásica está relacionada a psoríase cutânea, uma doença que causa lesões grosseiras em pele, que podem ser avermelhadas e descamam. A relação com a psoríase ocorre em qualque época, podendo aparecer antes, durante ou depois do quadro de pele.

Artrite associada a doenças intestinais, geralmente ocorre com a Doença de Crohn e a Retocolite ulcerativa, duas doenças intestinais inflamatórias.

Artrite reativa ocorre relacionado com um evento infeccioso (diarréia ou doença urogenital), porém não contém a bactéria dentro da articulação.

Espondiloartropatia indiferenciada é quando ocorre o quadro clínico sugestivo, as vezes incompleto, e não se consegue definir exatamente qual o subtipo.

Tratamento

O tratamento visa diminuição da dor e da incapacidade.

O tratamento não medicamentoso é muito importante para preservar a função da coluna: fisioterapia, alongamentos, natação, e prática de outras atividades físicas de baixo impacto.

O tratamento medicamentoso inclui drogas que aliviam a dor e rigidez, como os antiinflamatórios não hormonais (indometacina, cetoprofeno, celecoxib). Em alguns casos corticosteróides. Drogas imunossupressoras que tentam diminuir a atividade imunológica, diminuindo a inflamação e agentes biológicos.

Importante lembrar do tratamento da doença associada como psoríase, doença inflamatória intestinal, achar a bactéria na artrite reativa e tomar um antibiótico específico.

Cura da Espondiloartropatia

Não existe cura completa para espondiloartropatias, assim como outras doenças auto-imune. O tratamento visa a remissão, o controle da doença para minimizar incapacidade, melhorar a qualidade de vida.